Casa da Cultura de Pinhel

No auxílio a uma intervenção que irá valorizar este espaço, a consultoria especializada focou-se no estado de conservação das alvenarias e caixilharias das fachadas.

O trabalho teve como objectivo avaliar o estado de conservação da alvenaria de granito, dos rebocos e dos caixilhos de madeira dos vãos exteriores do edifício, analisando danos e identificando causas associadas. Neste parecer foram sugeridas as medidas consideradas mais adequadas à resolução dos problemas encontrados, introduzindo nesta análise o valor histórico e patrimonial do edifício.

Para permitir uma leitura rápida e intuitiva do estado de conservação dos vãos de madeira das diferentes fachadas, foi realizado um mapeamento dos danos com uma escala de cores à qual se associaram as acções sugeridas a realizar. Este mapeamento detectou zonas de maior dano, resultantes de uma maior exposição às acções climatéricas (radiação solar e chuvas batidas pelo vento) e concluiu existir um défice de acções de manutenção periódicas.

Relativamente às paredes, constatou-se existir um grave problema de desagregação granular das pedras, com uma forte presença de sais também na superfície do reboco, e que resulta da presença de água por ascensão capilar através das fundações, associada à utilização indevida de argamassas de cimento, quer no reboco, quer no refechamento de juntas dos elementos de cantaria.



Impresso em ncrep.pt