Estratégias de Modelação Numérica no estudo de Estruturas Históricas. Experiência do NCREP (FEUP)Silva, B., Guedes, J. M., Costa, A. (2010). Congresso Património 2010. Porto, Portugal.

As metodologias modernas de conservação e reabilitação de estruturas históricas requerem análises estruturais cada vez mais detalhadas, o que torna necessário o desenvolvimento de modelos numéricos capazes de prever eficazmente o comportamento deste tipo de estruturas.
Actualmente, para a análise do comportamento mecânico de estruturas históricas existem inúmeros métodos e ferramentas computacionais, que se apoiam em diferentes teorias e estratégias, resultando por sua vez, em diferentes níveis de complexidade, diferentes tempos de cálculo e diferentes custos. A opção por um ou outro método depende principalmente do Know-How do técnico, da análise pretendida e seus objectivos, tendo sempre em mente que análises mais complexas não são necessariamente sinónimo de melhores resultados.
A caracterização de um modelo numérico, para a análise do comportamento estrutural deste tipo de construções, é um tema complexo, rodeado de inúmeros factores de incerteza onde são colocados importantes desafios que se prendem essencialmente com a complexidade da sua geometria e pormenores construtivos, com a variabilidade das propriedades dos materiais que as compõem, com o desconhecimento das técnicas de construção usadas e com a ausência de conhecimento das patologias induzidas ao longo do tempo e de normativa específica.
Dada a complexidade e imprevisibilidade comportamental dos materiais que compõem este tipo de estruturas, um grande esforço tem sido feito no sentido de se reunir conhecimento relativo ao seu comportamento, nomeadamente através de métodos experimentais avançados.
Hoje em dia existem vários recursos disponíveis para este tipo de estudo, designadamente, ensaios laboratoriais e testes in-situ não destrutivos ou medianamente destrutivos.
De um ponto de vista mais conceptual, na análise deste tipo de estruturas o contexto histórico no qual a estrutura foi criada, os métodos de concepção e construção utilizados e as transformações sofridas, bem como os danos causados pelos mais diversos motivos, tem que ser tidos em conta e, até certo ponto, introduzidos na análise de forma a torná-la o mais real e objectiva possível.
O estudo deste tipo de estrutura, ganha especial interesse quando estas se localizam em zonas de forte probabilidade de ocorrência de sismos. Assim, a análise da vulnerabilidade sísmica destas construções torna-se essencial, sendo um pré requisito para a definição de uma metodologia eficaz de reabilitação, permitindo a definição de prioridades de intervenção com um adequado planeamento técnico e financeiro, e tomar medidas preventivas de reabilitação/reforço estrutural no sentido de evitar ou minorar os prejuízos.
Na sequência desta temática serão apresentados neste artigo diferentes casos de estudo, tratados pelo Núcleo de Conservação e Reabilitação de Edifícios e Património da Faculdade de Engenharia da Universidado de Porto (NCREP - FEUP), onde, de acordo com os objectivos do estudo, diferentes estratégias de modelação numérica foram adoptadas.



Impresso em ncrep.pt