Determinação da profundidade de carbonatação de betões

A caracterização do estado de conservação de betões pode ser feita através da verificação da profundidade de carbonatação do material com a aplicação do indicador químico de fenolftaleína em furos, ou sondagens previamente executados na superfície do material. A carbonatação é um mecanismo corrente de deterioração do betão e resulta da reacção do hidróxido de cálcio com o dióxido de carbono do ar, formando carbonato de cálcio e água. Este processo é acompanhado pela redução da alcalinidade do betão que, quando atravessa a espessura do betão de recobrimento de um elemento de betão armado, e na presença de água e oxigénio, activa o processo de corrosão das armaduras, acelerando a degradação e reduzindo a durabilidade do betão armado. Em última análise, este ensaio permite determinar a profundidade e a extensão de zonas de betão a reparar.



Impresso em ncrep.pt